O capítulo 3 do Primeiro Livro de Samuel conta uma história interessante. E eu me lembro de quanto, ainda na infância, representei o papel do menino Samuel nessa parte tão importante de sua história de vida e ministério.

Samuel estava no templo, onde morava com o Sacerdote Eli, quando, ao se deitar, ouviu o seu nome. Por três vezes foi ao sacerdote, que afirmou não lhe haver chamado. Até que próprio Eli o orienta a responder: “Fala, Senhor, que o teu servo ouve”.

Os anos se passaram desde aquela experiência que vivi há quase meio século, mas lições preciosas dessa narrativa bíblica permanecem presentes.

Da atitude de Eli, fica o ensino de que embora nossas experiências sejam singulares, é delas que podemos absorver apendizados a serem transmitidos às novas gerações. As vivências de um longo ministério tornavam o sacerdote muito mais capaz de identificar a manifestação divina: isto o habilitou a preparar Samuel para ouvir a voz de Deus, para responder de forma adequada e para começar a viver suas primeiras experiências com o Senhor.

Na resposta apresentada por Samuel, exatamente conforme a instrução de Eli, a atitude de alguém disposto a ouvir, a aprender: “Fala, Senhor, que o teu servo ouve”.

O reconhecimento do Senhorio de Deus, a assumida posição de servo e a disposição para ouvir marcam a postura de alguém que seria usado de forma extraordinária ao longo de toda a sua vida.

Abria-se o caminho para o início do ministério daquele que seria, simultaneamente, juiz e profeta de Israel – o último a ocupar tal posição, fazendo a transição para o período dos reis.

Nas palavras do Senhor, ditas a Samuel naquela “primeira conversa”, a apresentação de uma missão necessária, mas desafiadora. Como frequentemente acontece entre tantos outros por Ele vocacionados.

E nós nos identificamos: por vezes com Eli, desejando ser instrumentos nas mãos de Deus para instruir outros em sua relação com Ele; de modo que nossas palavras, ensinamentos e instruções sejam guia para que outros O conheçam. Outras vezes, com Samuel: convidados a assumir a posição de servos, privilegiados por Ele nos haver escolhido para tomarmos posse nos Seus projetos, e desafiados a assumir as tarefas que Ele nos propõe.

Que a lembrança constante de que Ele é o Senhor nos faça tomar este lugar, leve-nos a estar atentos à sua voz e ao Seu comando, e nos impulsione a cumprir a missão que Ele tem pra nós.

Submissão, obediência e coragem nos farão experimentar a Sua “boa, agradável e perfeita vontade” em nosso viver.

Pr. Ney Ladeia

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2020 PIB Florida

Siga-nos: